Root no Android | Vantagens & Desvantagens

Provavelmente já ouviste falar de fazer root ao teu Android… Mas sabes do que se trata? Será que devemos ou não realizar esse processo?
root-android-wallpaper1

 

Neste artigo vamos falar sobre as vantagens e desvantagens deste processo cada vez mais utilizado em dispositivos Android, seja em smartphones ou tablets e os motivos para que tal esteja a acontecer.

 

 


O surgimento do sistema operativo Android veio automaticamente levantar as opiniões dos mais críticos quanto à capacidade e fiabilidade em relação ao sistema operativo da Apple , o iOS.
Uma das vantagens do Android é o facto de ter mais possibilidades de personalização do que em qualquer outro sistema operativo móvel, ao invés do iOS que tem as suas pré-definidas restrições de fábrica, tal como falamos neste artigo.

Podemos dizer que o sistema Android nos permite personalizar o nosso “ambiente de trabalho” de forma a se adequar às nossas necessidades, onde temos a possibilidade de instalar launchers, planos de fundo animados ou até trocar os ícones das pastas.

Top 6 Launchers Android no site Pplware - um de muitos artigos na web

Top 6 Launchers Android no site Pplware – um de muitos artigos na web

 

Essa liberdade de personalização leva a que os utilizadores mais entusiastas queiram ir sempre mais longe, procurando a perfeição no seu dispositivo, de forma a ter o controlo das opções e ferramentas do sistema operativo e aí, surge a possibilidade do ROOT.

– O que é o Root?

Com o aparelho rooteado, tens o chamado “acesso privilegiado” a inúmeras novas opções dentro do teu Android, desde ativar e desativar praticamente qualquer recurso do teu gadget, até conseguir aceder a ferramentas bloqueadas pelo fabricante do aparelho.

Assim sendo, podes por exemplo, realizar overclock e aumentar o poder de processamento do teu gadget, instalar programas diferentes ou trocar o sistema operativo por uma versão mais personalizada.
Como em tudo, rootear tem as suas vantagens e desvantagens, mas comecemos por falar nos aspectos positivos deste processo.

– Vantagens

1. Sistema actualizado 

Uma das principais críticas aos aparelhos Android é o facto de existir uma enorme disparidade entre as versões do sistema operativo, pois normalmente os fabricantes acabam por “abandonar” os aparelhos mais antigos, não desenvolvendo atualizações de software para os mesmos.

Isto, leva a que o utilizador fique insatisfeito a longo prazo, pois compra um aparelho com o preço estabelecido pela marca, mas vê-se envolvido em restrições a nível de software.
Com o root , o utilizador consegue ultrapassar os limites impostos pelas marcas: basta pesquisar na Internet versões de software adequadas às capacidades de hardware do teu aparelho e descarregar a que mais se adequar ao teu dispositivo.

Podemos chamar a isto quase como uma atualização forçada. 

2. Rom’s personalizadas

Com o root, vais conseguir instalar atualizações não-oficiais do sistema operativo e também ROM’s totalmente personalizadas para o Android.
Estas versões alternativas trazem funções diferentes daquelas que se vêem mais frequentemente nos smartphones tablets.

r2

 

A CyanogenMod é a ROM mais conhecida , pois conta com versões para dezenas de aparelhos diferentes, traz uma interface totalmente diferente e personalizável e vários recursos adicionais para o Android, que podem melhorar a performance do dispositivo.

Para além desta, existem outras versões disponibilizadas em fóruns especializados na Internet, mas no fundo, o objetivo de qualquer ROM passa por tornar o aparelho mais atrativo e com melhor desempenho para o utilizador.

 

3. Programas exclusivos

A Google Play Store tem milhares de aplicações para download para praticamente tudo o que possas imaginar, contudo muitas vezes as suas opções e acessibilidades estão restritas e só funcionam em aparelhos rooteados.

r3

Isto acontece, porque muitas vezes os softwares precisam de ter acesso a determinadas funções bloqueadas no sistema, exemplo disso são os launchers exclusivos e os softwares de melhoria de desempenho que são capazes de tornar o teu aparelho (depois de roteado, tens muita mais liberdade em mexer com o software) mais poderoso e rápido.

O Pimp my Rom e o Titanium Backup são exemplos de programas que apenas funcionam em aparelhos rooteados, sendo o primeiro uma ferramenta que traz muitas opções de otimização para o aparelho e o segundo um dos mais seguros e completos programas de backup.
Mesmo sem root, podes instalar estas aplicações, no entanto não consegues executar as suas funções.

r4

Para além destas funcionalidades, um programador pode ir ainda mais longe e deixar o aparelho com um funcionamento ainda mais personalizado.
É possível regular o potencial do aparelho através de aplicações que permitem Overclock e Underclock, disponíveis para download na Google Play, ou até reduzir o consumo de energia do teu Android, por meio da troca do Kernel.

– Desvantagens

Como não poderia, em tudo há desvantagens, e rootear um Android não é excepção.

 

1. Perda de Garantia

A mais conhecida é sem dúvida a perda da garantia.
Alguns fabricantes tem um limite temporário para essa proibição, mas no geral sabe-se que alterar o software de origem no período de garantia leva a perda dos direitos de assistência e manutenção por parte das marcas.

r5

No fundo, isto tem a sua lógica porque a partir do momento em que o utilizador toma a iniciativa de rootear o seu telemóvel, o fabricante deixa de ter responsabilidade nos danos que o telemóvel possa sofrer.
Por exemplo, se instalar uma ROM com um kernel cujo overclock muito alto, o processador pode queimar e por conseguinte estragar o aparelho.

Para efetuar uma alteração deste calibre num telemóvel ou tablet é sempre necessário fazê-lo com cuidado e de preferência junto a alguém que tenha experiência em roots e certeza de que as probabilidades de “estragar” são reduzidas.

2. Requer trabalho de Pesquisa

Atualmente, existem centenas de aparelhos com o Android como sistema operativo, tendo em conta que cada um vem com personalizações específicas do fabricante, ou seja nenhum Android é exatamente igual a outro.

Desta forma podemos concluir que existem diversas maneiras diferentes de rootear cada aparelho específico e num sistema operativo Android específico.

Com isto, o que é preciso salientar é que é necessário muita pesquisa para encontrar uma forma definitiva de fazer root no teu aparelho, até porque a cada dia que passa, torna-se mais difícil/trabalhoso desbloquear os aparelhos.

r6

 

Existem algumas aplicações (pagas) que prometem rootear dezenas de aplicações em poucos cliques, no entanto aqui poderás correr dois riscos:

1º – Não há garantia de que o processo vai funcionar;

2º – Torna-se dispendioso;

 

3. Risco de “Brick”

 

A palavra “brick”, que em português quer dizer tijolo , tornou-se num termo muito utilizado no mundo dos aparelhos rooteados Android. Quando alguém diz que “brickou” o aparelho significa que este deixou de funcionar.

Isto deve-se a algum passo mal dado na instalação da ROM, na realização do root, na inserção de uma nova função no Android ou até incompatibilidade do aparelho com o novo sistema instalado (normalmente , aparece uma janela de loading infinito, o que leva as pessoas a perderem a paciência muito rapidamente) .

r7

Na maioria dos casos, o “brick” tem solução mas exige que a pessoa tenha a paciência para ler e reler diversos fóruns, páginas ou até mesmo manuais avançados do aparelho em questão.
Normalmente também é necessário instalar a versão original do sistema operativo do aparelho, tal como saiu da fábrica e neste caso o utilizador tem de conformar-se com o facto de que irá perder os programas e configurações instalados anteriormente no aparelho.

 

– A alternativa Jelly-bean

Muitos utilizadores não procuram fazer grandes alterações aos seus aparelhos , mas sim remover algumas aplicações do fabricante “chatas” e que ocupam parte da memória interna dos aparelhos.

A Google começou a ter mais atenção em relação aos desejos dos utilizadores e tem lançado algumas ferramentas nas últimas versões do sistema operativo.

r8

Por exemplo, com o Jelly-Bean (Android 4.1) já é possível alterar algumas configurações dentro dos próprios menus do sistema operativo:

– A possibilidade de seres capaz de forçar a GPU do aparelho a trabalhar com ferramentas em duas dimensões;

– Muitos aparelhos apresentam opções para bloquear ou eliminar programas pré-instalados pelo fabricante;

– As notificações de algumas aplicações já podem ser desativadas nos menus do Android;

– Para tirar um print-screen ao teu ecrã basta segurar os botões “Home e Power” e a captura é guardada na galeria;

– Possibilidade de restringir o acesso de certos programas aos dados móveis; 

– Conclusão

Podemos dizer que fazer root é um processo demorado e arriscado e que só vale a pena caso o utilizador esteja realmente descontente com o software que utiliza e se está disposto a tomar o risco de que tanto pode correr bem como correr mal.
A verdade é uma: o teu aparelho, na maior das vezes, deixar-te-à mais satisfeito e terá mais rendimento.


Nota Final:

E tu? Tens um Android com Root? Que melhorias notaste? Deixa-nos a tua opinião nos comentários e segue o Doutor Android no Facebook.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s